quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Até eu quebrar

Até eu quebrar 
M. Leighton

No amor, às vezes o que você mais teme é exatamente o que você precisa. Laura Drake é autora. 
Ela escreve os romances paranormais mais vendidos que continuam no topo das paradas. 
Ela é incisiva. 
Ela está confiante. 
Ela está no controle. 
E ela não existe.
Samantha Jansen é a mulher por trás da peruca, a mulher que a maior parte do mundo não sabe que existe. 
Ela é tímida. Ela é insegura. 
Ela não é nada como sua personagem principal ou seu alter ego.
 Ela está marcada - profundamente marcada - por um passado que ela não pode deixar ir e um presente com o qual ela não pode fazer as pazes. 
Os sonhos de Samantha são consumidos por um homem, o herói quebrado de seus livros. 
Mason Strait é tanto sua maior fantasia quanto seu mais terrível pesadelo. Quando Samantha conhece Alec Brand, um consultor empresarial, é como se Mason voltasse à vida. 
Alec é bonito ao extremo, tão elegante quanto é arrogante, e mais intenso do que qualquer homem tem o direito de ser. 
Samantha logo é sugada para um mundo que espelha a ficção que ela escreve. 
Justo como sua personagem principal, Daire Kirby, Samantha encontra-se incapaz de resistir à atração proibida de Alec. 
E, assim como Daire, ela também descobre que ela é forçada a dar uma chance a um homem que poderia ou libertá-la ou destruí-la.
 A balança pende para a destruição quando Samantha descobre que Alec é uma obra de ficção como Mason.
 E ele tem suas prórpias cicatrizes, cicatrizes que podem arruinar ambos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário