sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

CERI

Coven de Christian 7 
Ceri
 Ele observa seu companheiro de longe, incapaz de tocar, segurar, ou reivindicar o homem.
 A distância é a realidade de Ceridian, seu tormento.
 Ele vive fora da população vampira, vivendo com um desejo natural, que parece crescer mais forte quando ele está perto de Virgil, um homem que persegue seus próprios sonhos. 
Ceri sente mais morto do que vivo quando ele vê a vida passar para todos ao seu redor, mas ele é impotente contra a força escura que o mantêm acorrentado às sombras. 
Virgil nunca coube dentro do clã de Dante, ou do de Christian. 
Ele passa cada noite desejando o único homem que se recusa a reivindicá-lo, Ceri. 
Ele conhece a fome de Ceri, e ele está desesperado para encontrar uma maneira de contornar os desejos por carne do homem.
 Ele está mesmo disposto a sacrificar própria vida para ficar com o vampiro.
 E só ele pode chegar a esse ponto quando seu vínculo cresce de maneira que ele não esperava. 
Eles são mergulhados no perigo, desilusão e prazer infinito, além da imaginação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário