sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

A Chave

A Chave 

Lynsay Sands

A CHAVE ... 
Não é a chave a um tesouro escondido 
 Não é a chave a um lugar celosamente custodiado 
 Mas de algum modo o é ... 
Porque A CHAVE é a que permite abrir o cinturão de castidade que usa a protagonista..
 Esta divertida comédia romântica não restrotrae à Escócia medieval. Iliana se casou por segurança e Duncan se casou pelo dinheiro que lhe reportará ao dote dela.
 E é obvio este matrimônio vai à deriva. 
Não só porque não há consumando o matrimônio, mas sim porque se uniram uma mulher com uma tendência compulsiva à limpeza e um homem desleixado, sujo e amante da cerveja.
 Mas Duncan necessita o dinheiro do dote para levar a cabo as reformas necessárias na fortaleza e fará o possível e impossível para encontrar a endemoninhada chave que lhe permita abrir o cinturão de castidade de sua esposa. 
Quanto às reformas, Iliana considera que seria mas prático atirar o castelo abaixo e voltar a reconstruí-lo porque o encontrou em estado de sujeira e deterioração que vai mas lá do imaginável. 
Iliana não entregará a chave, nem seu corpo, até terminar a limpeza geral do castelo e até que seu marido tome um banho. 
Vocês acreditam que isto é fácil?
 Imaginem-se ter que banhar-se em um sorvete lago escocês...
 A batalha entre a Iliana e Duncan por uma chave foi declarada e o erotismo, que cada um acorda no outro é, quão único não fecha nesta guerra...
 Até que a guerra se converte em um pouco muito real: intentos de assassinatos, um castelo assediado e uma mulher que deverá recorrer a seu engenho para salvá-lo.
 Salvar o matrimônio? 
Ah! Não, essa é outra história e para saber como o fará terão que ler esta divertida e sensual novela de escoceses. 
Se acreditavam que humor e época medieval é uma combinação impossível esperem a ler “A Chave”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário